Fale Conosco
  • phone
    (61) 3361-1550 | 98482-4961
  • location_on

    SIA Quadra 5C - Lote 17/18, nº 195, Sala 212, Edifício Sia Sul - Guará, Brasília - DF, 71200-055

Deixe sua Mensagem

    Confira 7 passos para melhorar o fluxo de caixa e a situação financeira da sua empresa

    Saber separar contas jurídicas de físicas, ter dados financeiros organizados, e entender a conciliação bancária são pontos que ajudam a administrar melhor sua empresa.

    Banner Blog 15 03 21 - Contabilidade em Brasília | Diagnóstika Contabilidade - Confira 7 passos para melhorar o fluxo de caixa e a situação financeira da sua empresa

    Um dos principais adversários de pequenos e médios empreendedores atualmente no Brasil é a falta de dinheiro. Dados da pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo divulgados pelo IBGE, em agosto de 2020, mostram que somente 1 em cada 4 empresas conseguem sobreviver por mais de dez anos no Brasil e 1 em cada 5 não passam do primeiro ano de existência justamente por problemas com gestão financeira e falta de planejamento.

    Diante disso, os especialistas recomendam aos empresários que investiguem a fundo para que possam entender o porquê o saldo das contas nunca sai do vermelho e os motivos dos gastos superarem as receitas.

    Abaixo, Davi Viana, country manager da Intuit QuickBooks no Brasil, listou alguns passos que podem ajudar a melhorar o fluxo de caixa e abrir caminhos que possibilitem o crescimento de uma empresa, como aumentar investimentos ou ofertas de novos produtos e serviços.

    1 – Tenha uma ferramenta para organizar o fluxo de entrada e de saída de dinheiro

    Para ter uma gestão de sucesso, a organização de dados financeiros é o primeiro passo que os empresários precisam dar. Mesmo com muitos recorrendo às planilhas, existem sistemas que possibilitam que a gestão financeira seja armazenada em nuvem.

    Além de informações detalhadas, os sistemas possibilitam visibilidade dessas informações em tempo real, facilitando assim a tomada de decisões. O armazenamento em nuvem ainda permite que tenham acesso de vários lugares, diminuindo o acúmulo de papéis e a ocupação de espaço para guardar todos esses dados.

    2 – Domine o processo de conciliação bancária

    Com o auxílio de um sistema de gestão financeira conforme as operações acontecem, o empreendedor, ao possibilitar um controle automatizado, consegue se manter “livre” de verificar manualmente todos os comprovantes de pagamentos e extratos bancários da empresa.

    3- Separe pessoa física de pessoa jurídica

    É importante que a conta bancária pessoal do empreendedor esteja desvinculada e seja independente da conta do empreendimento. Isso evita que o lucro do negócio deixe de ser (re)aplicado na própria empresa na forma de investimento em capital de giro, estoque ou pesquisa e inovação. Da mesma maneira, ao cobrir prejuízos financeiros da empresa com seus recursos pessoais, vários empreendedores não conseguem saber com facilidade o motivo que as contas não estão fechando e se é necessário fazer o ajuste de algo.

    4 – Negociação de prazos pode fazer toda a diferença entre ajustar ou afundar o fluxo de caixa

    Agora imagine a seguinte situação: ter que pagar pela matéria-prima na hora da compra, ter o custo para produzir o produto ou implementar o serviço, vendê-lo, mas receber a prazo, e receber o total da venda somente meses depois?

    Esse caso pode ser um acelerador de problemas se a sua empresa está com baixo orçamento. Da mesma forma que ter mais prazo para pagar os fornecedores e aumentar as vendas à vista, mesmo com descontos consideráveis, se mostram boas estratégias para fechar o mês com o saldo positivo.

    5 – Interprete o que os números estão dizendo

    Analisando o fluxo de caixa dos meses anteriores, é possível ver despesas que se repetem, como conta de água e luz em caso de atuação física, encargos, pagamento de insumos, impostos e funcionários. Com essa leitura, fica mais simples fazer estimativas de quanto se deve gastar em todos os outros meses.

    É possível usar o mesmo raciocínio com os valores que entram mensalmente. Quanto maior o tempo de observação, fica mais fácil de identificar os períodos do ano que são melhores e os que são mais desafiadores.

    Com esse planejamento é possível fugir das contas no vermelho no mês de baixa ou ajudar a antecipar investimentos caso o saldo da conta esteja positivo no início do mês e com as despesas já pagas.

    6 – Contadores são parceiros no caminho de prosperidade da empresa

    Muitos empresários pelo pouco tempo disponível para cuidar do próprio empreendimento, acabam confiando as tarefas para contadores.

    Mais que entregar relatórios, esses profissionais podem ajudar a empresa a detectar desajustes precocemente e indicar soluções ágeis para ajustar o caixa e resolver problemas de descompasso entre receitas e despesas.

    7 – Encare o uso da tecnologia como investimento

    Não existe uma regra para controlar o fluxo de caixa, mas existem opções mais fáceis que simplificam os processos, automatizam tarefas e liberam o empreendedor para focar em outros desafios.

    Algumas empresas, por exemplo, oferecem sistemas de gestão financeira compatíveis com outros sistemas que já são utilizados para outras finalidades.

    Ainda oferecem serviços com preços acessíveis e permitem a realocação de funcionários que antes eram escalados para cumprir essas funções burocráticas para tarefas mais estratégicas para o desenvolvimento do negócio. Até mesmo quando se contrata um contador, a tecnologia pode qualificar o nível de informações levantadas e ajudar a “antecipar” diagnósticos sobre a gestão financeira.

    Davi Viana, chama a atenção para uma série de tendências novas que mesmo impactando na vida dos empreendedores, podem lhes permitir boas oportunidades.

    Nos últimos meses, o mundo passou por transformações impostas pela pandemia de coronavírus e, especificamente no Brasil, a chegada do Open Banking e a consolidação do Pix estabeleceram um novo ecossistema financeiro.

    “Cada vez mais o empreendedor precisa economizar tempo e investir as horas do seu dia de forma estratégica no seu negócio. O aumento na produtividade acontece quando a tecnologia passa a ser uma aliada do empreendedor, transformando processos manuais em automatizados, possibilitando visibilidade dos números em tempo real e impactando positivamente a sustentabilidade e a saúde financeira de uma pequena empresa”, afirma.

    Não perca mais nenhum post!

    Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

      Comentários

      Subscribe
      Notify of
      guest
      0 Comentários
      Inline Feedbacks
      View all comments
      Recommended
      Os microempreendedores individuais (MEI) precisam ficar atentos às novas regras da Declaração…
      Cresta Posts Box by CP

      Preencha o Formulário abaixo para realizar o download do nosso e-book:

      Classificação Internacional de Doenças (CID) em odontologia e estomatologia (CID - OE)