Fale Conosco
  • phone
    (61) 3361-1550 | 98482-4961
  • location_on

    SIA Quadra 5C - Lote 17/18, nº 195, Sala 212, Edifício Sia Sul - Guará, Brasília - DF, 71200-055

Deixe sua Mensagem

IRPF 2020: Como devem proceder os profissionais liberais e autônomos?

IRPF 2020: Novidades, como declarar o Imposto de Renda como trabalhador autônomo ou profissional liberal?

IRPF 2020: Quem deve declarar? - IRPF 2020: Como devem proceder os profissionais liberais e autônomos?
IRPF 2020: QUEM DEVE DECLARAR?

IRPF 2020: quem deve declarar

Já começou a contagem para que o contribuinte preste suas contas com a Receita Federal do Brasil.

Separamos aqui algumas informações úteis para ajudá-lo no preenchimento da sua Declaração. Continue conosco!

 

Novidades da Declaração de Imposto de renda 2020

A novidade deste ano é que o contribuinte não poderá mais deduzir gastos com empregados domésticos no Imposto de Renda Pessoa Física.

Outra novidade é que ao declarar bens como veículos e imóveis será necessário fornecer dados detalhados como:

-Veículos: será preciso o número do RENAVAN de todos os veículos existentes em 31/12/2018.

-Imóveis:  dados de todos os imóveis existentes em 31/12/2018. Será necessário: Inscrição de IPTU, data de aquisição, área total do imóvel, matrícula do imóvel e nome do cartório, se for registrado no RGI.

Quem deve declarar o IRPF ano 2019/2020?

As principais situações de obrigatoriedade para o envio da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física são que o contribuinte tenha tido:

-Rendimentos tributáveis acima de R$28.559,50;

-Rendimentos isentos acima de R$ 40.000,00;

-Bens (inclusive valores em conta bancária) e direitos totais no final do ano passado acima de R$ 300.000,00;

-Teve imóvel vendido no ano passado;

-Operou em bolsa de valores no ano passado;

Quais comprovantes de remuneração de trabalho são necessários para o envio do IRPF 2020?

Os documentos comprobatórios de recebimento de renda mais comuns são:

-Recebimentos de vínculo empregatício conforme a CLT no ano anterior da declaração como: informes, extratos de rendimentos anuais de salários e outras rendas recebida de empresas e órgão públicos.

 

Sou trabalhador autônomo, pessoa física, como devo declarar?

Primeiramente vamos entender a diferença entre trabalhador autônomo e trabalhador profissional liberal.

O trabalhador autônomo é aquele trabalhador que embora exerça uma atividade como pessoa física, sem vínculo empregatício, ou jurídica não possui formação técnica ou acadêmica e esse trabalhador não possui atividade regulamentada pelo Conselho de Classe.

São exemplos desse profissional: mecânico, padeiro, confeiteiro, etc.

Em contrapartida o trabalhador autônomo profissional liberal é aquele que exerce sua atividade como pessoa física, sem vínculo empregatício e para tal é necessário possuir uma formação técnica ou acadêmica com atividades regulamentadas pelo Conselho de Classe. São exemplos desses profissionais: médicos, advogados, dentistas, etc..

Agora que você já sabe a diferença, veja como declarar seu imposto de renda.

Se você é um trabalhador autônomo, Pessoa Física, atendendo pessoas físicas e jurídicas será imprescindível que apresente o Livro-caixa escriturado referente ao ano anterior ao envio da declaração.

Se você não faz a escrituração do Livro-caixa será preciso apresentar recibos ou tabela preenchida mensalmente com os recebimentos referente ao trabalho prestado para outras pessoas físicas.

Em caso de profissionais liberais sem livro-caixa é preciso apresentar uma planilha com o CPF de cada pagador.

Deve ser apresentado também, comprovantes de pagamento do Carnê Leão, informes ou extratos anuais de salários e outras rendas obtidas.

Importante: Ao fazer o envio da Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física como autônomo e caso não tenha recolhido o INSS terá que o fazê-lo. Do contrário o contribuinte poderá cair na malha fina.

Se você empresário ou microempresário como deve fazer?

Se você tem um CNPJ ativo com seu nome no quadro societário precisa ter o informe de rendimentos anuais de salário e outras rendas, ou lucros obtidos de empresas.

Caso tenha ocorrido venda ou compra de cotas no ano anterior, apresentar cópia do contrato social ou da alteração contratual da empresa com participação societária.

ENTRAR EM CONTATO!

 

Esse conteúdo foi útil para você? Deixe o seu comentário.

 

 

Compartilhe nas redes!

Marcadores:

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Open chat
Powered by

Preencha o Formulário abaixo para realizar o download do nosso e-book:

Classificação Internacional de Doenças (CID) em odontologia e estomatologia (CID - OE)