Fale Conosco
  • phone
    (61) 3361-1550 | 98482-4961
  • location_on

    SIA Quadra 5C - Lote 17/18, nº 195, Sala 212, Edifício Sia Sul - Guará, Brasília - DF, 71200-055

Deixe sua Mensagem

Pix: Empresas poderão reduzir custos com novo sistema de pagamento

Entenda como o Pix, que entra em vigor neste mês, poderá ajudar as empresas na redução de custos em comparação com maquininhas.

Cópia De Cópia De Blog (1) - Contabilidade em Brasília | Diagnóstika Contabilidade - Pix: Empresas poderão reduzir custos com novo sistema de pagamento

O novo sistema de transferências instantâneas (Pix) foi criado e gerido pelo Banco Central e seu funcionamento já começou para a fase de teste, os clientes que estão utilizando fazem parte de instituições selecionadas. Além da facilidade nas operações de crédito, a nova forma de pagar e receber tem grandes chances de abrir uma oportunidade de redução de custos tanto para as pessoas físicas quanto para as jurídicas.

O Pix, assim como boleto bancário, TED, DOC e transferências entre contas de uma mesma instituição e os cartões, é um sistema de pagamento, mas ele se diferencia por permitir que qualquer transferência ou pagamento possa ser feito a qualquer hora do dia.

De acordo com o Banco Central, o uso para pessoas físicas será gratuito. Entretanto, para as pessoas jurídicas, o Pix deve baratear os custos envolvidos na comercialização de produtos, já que o processo não irá mais depender de intermediários, como o que ocorre no caso das maquininhas de cartão de crédito ou débito.

Para aceitar o Pix no seu estabelecimento, o comerciante terá que, primeiramente, avaliar as condições e preços do serviço em sua instituição financeira. É preciso ter uma conta-corrente, uma conta poupança ou uma conta de pagamento pré-paga.

O sistema não está restrito apenas aos bancos. Outras instituições financeiras e de pagamento (como algumas fintechs) podem ofertar o Pix. É possível consultar a lista com todas as instituições que poderão oferecer o Pix no site do Banco Central.

O comerciante, para receber um pagamento via Pix, poderá gerar um QR Code por meio de sua instituição financeira, e apresentá-lo ao pagador ou informar ao pagador sua chave Pix, que no caso pode ser seu CNPJ, e-mail, telefone celular ou uma chave aleatória.

Segundo o Banco Central, o QR Code pode ser gerado uma única vez ou a cada nova transação, a escolha dependerá do recebedor. Caso não queira informar a chave ou gerar o QR code, você tem a opção de informar os dados completos de sua conta ao pagador, onde ele terá que os inserir manualmente.

Uma vez que a transação foi concluída, o recurso será encaminhado no mesmo momento para a conta e o comerciante receberá em tempo real um a mensagem confirmando o pagamento. As transações do Pix, inclusive os recebimentos, estarão disponíveis no extrato da conta habilitada para fazer o serviço, de forma facilmente diferenciada das demais transações.

 

 

Fonte: Com informações da Agência Brasil.

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
shares

Preencha o Formulário abaixo para realizar o download do nosso e-book:

Classificação Internacional de Doenças (CID) em odontologia e estomatologia (CID - OE)