Nosso Blog de Contabilidade

Precisa declarar empréstimo no Imposto de Renda?

Banner Blog 17 05 2021 - Contabilidade em Brasília | Diagnóstika Contabilidade

Sumário

No último ano, os pedidos de empréstimos aumentaram. Boa parte das solicitações tem como maior motivo o pagamento de contas como água e energia elétrica. Devido a isso, muitos podem ficar com dúvidas se precisam ou não declarar a concessão no Imposto de Renda, que pode ser entregue até o dia 31 de maio.

Porém, nem todos os pedidos de empréstimo precisam entrar na declaração, apenas aqueles que tem o valor superior a R$ 5 mil.

Eu preciso declarar Imposto de Renda?

Primeiramente, é necessário saber se você realmente precisa fazer a Declaração de Imposto de Renda. Aqueles que tiveram um rendimento acima de R$ 28.559,70 no ano passado precisam fazer a declaração. Na conta entram valores como salário, férias, investimentos, horas extras, aluguéis, benefícios, pensões, entre outros.

Quem recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributáveis na fonte acima de R$ 40 mil também precisam fazer a declaração. Nessa conta entram rendas como seguro-desemprego, heranças, indenizações de seguros, loterias, entre outros.

Peguei um empréstimo. Preciso declarar?

Agora que já explicamos os critérios para você saber se precisa declarar ou não, vamos falar a respeito do empréstimo. É preciso declarar? Depende, nem todos os pedidos de empréstimos precisam ser considerados. De acordo com a Receita Federal, é necessário incluir na Declaração do Imposto de Renda somente os empréstimos acima de R$ 5 mil.

Nesta categoria estão inclusos todos os tipos de empréstimo, desde um consignado até um cheque especial, por exemplo, contanto que seja um valor superior ao que foi informado.

Como declarar? 

No site da Receita Federal você vai achar a seção de “Dívidas e Ônus Reais”, é lá onde você irá declarar os empréstimos acima de R$ 5 mil. É preciso incluir informações como quem liberou aquele empréstimo (nome e CNPJ da empresa ou banco), valor e tipo de empréstimo que foi feito.

Ainda na seção, você precisará informar nas abas “Situação em 31/12/2019” e “Situação em 31/12/2020”, respectivamente, o valor da dívida, basicamente dizendo quanto você ainda está devendo, subtraindo o que foi pago nos anos informados. Se a dívida for somente do ano passado, deixe zerado a parte de 2019. Ao decorrer do pagamento da dívida, o saldo devedor vai diminuindo nas próximas declarações.

Fique atento, pois financiamentos de imóveis ou carro, por exemplo, não se enquadram como empréstimo e devem ser declarados na aba de “Bens e Direitos”.

 

Adaptação Contábeis.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima